Brasil registra 1.546 casos de coronavírus e 25 mortes

  • Por Jovem Pan
  • 22/03/2020 17h15 - Atualizado em 22/03/2020 18h05
LUIDGI CARVALHO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOCasos e mortes por coronavírus no Brasil aumentaram

O Ministério da Saúde anunciou neste domingo (22) que o país registra 1.546 casso de coronavírus e 25 mortes.

As mortes seguem concentradas em São Paulo (22) e Rio de Janeiro (3). Com a confirmação de um caso em Roraima, agora todos os Estados do Brasil têm pelo menos um infectado por coronavírus. A taxa de mortalidade do vírus é de 1,6%.

Os Estados que apresentam mais casos são São Paulo (631), Rio de Janeiro (186) e Distrito Federal (117).

Quarentena

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, falou sobre as medidas de quarentena adotadas pelos prefeitos. Segundo ele, em muitas situações, elas “não guardam realização com a realidade das cidades, são intempestivas”. O ministro, que se reuniu com as autoridades municipais na manhã deste domingo, disse que o momento é de traçar estratégias. “É preciso definir a essencialidade dos serviços para que a paralisação não seja pior que o vírus. Não é competição de quem manda no que, é planejamento”.

Cloroquina

A cloroquina, substância utilizada por pessoas com malária e lupos, e apontada nesta semana como uma possível solução para o tratamento do coronavírus, sumiu das prateleiras e passou a ser considerada pela Anvisa como remédio controlado. Mandetta alertou que o Brasil segue pesquisando a possível utilização do remédio, mas alertou que ainda é cedo para considerá-la a solução da pandemia, e lembrou os seus efeitos colaterais. “Estamos pensando em administrá-la para pacientes internados, para que as pessoas não se auto-mediquem. Faço também o lembrete: a cloroquina tem muitos efeitos colaterais, alguns que podem ser mais perigosos para as pessoas do que o próprio vírus”.

Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério, também fez o alerta contra a aut0medicação. “Na região norte, muitas pessoas estão em tratamento de malária e esse medicamento é conhecido. Chamo a atenção: não façam automedicação. Esse medicamento ainda não está indicado para esse tipo de uso”. O uso indevido de coloquina pode causar sérias lesões hepáticas, auditivas e até mesmo surdez.

Fake News

Mandetta aproveitou a entrevista coletiva concedida neste domingo para desmentir um boato que corre pelo WhatsApp. Não é do ministro a voz que aparece em um áudio, falando sobre coronavírus. Ele afirmou que todos os seus pronunciamentos serão feitos nos canais oficiais do Ministério da Saúde.