Brasil sobe 10 posições em ranking de países mais impactados por mudanças climáticas

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2018 15h46
EFE/EPA/ERIK S. LESSERBrasil somou 29,2% das mais de 500 mil mortes no mundo por eventos climáticos extremos nos últimos 20 anos

O Índice Global de Risco Climático, relatório produzido e publicado pela organização ambiental alemã Germanwatch, aponta que o Brasil subiu 10 posições no ranking de países mais impactados por eventos climáticos extremos. Entre os 168 países analisados, o Brasil está em 79º lugar.

Divulgado nesta terça-feira (4) durante a reunião da Cúpula do Clima, a COP24, na Polônia, o relatório apresenta uma análise desconcertante: das 526 mil pessoas que morreram nos mais de 11,5 mil eventos climáticos extremos nos últimos 20 anos, 145 mil morreram no Brasil, o equivalente a 29,2% do total. Em 2017, entretanto, o país teve “apenas” 30 fatalidades.

Neste mesmo período, o país desembolsou cerca de US$ 1,7 milhão com as catástrofes, algo próximo de R$ 6,5 milhões. Ainda segundo a publicação, oito em cada dez Estados que são afetados por catástrofes climáticas são países considerado pobres.

Um ano de muitas perdas

O texto traz uma análise desconcertante: 2017 foi um ano de muitas perdas em todo o planeta. O primeiro colocado na lista, Porto Rico, sofreu com a passagem do Furacão Maria. Somando as fatalidades do país com outro afetado pelo evento climático, o México, mais de 3 mil pessoas morreram. Em segundo e terceiro lugares estão Honduras e Myanmar.

Os Estados Unidos também apresentaram piora, subindo 16 posições, alcançando o 12º lugar. Ao todo, morreram 389 pessoas nos EUA por catástrofes climáticas. As perdas materiais estadunidenses foram expressivas: US$ 173,8 bilhões.

Para os autores do estudo, apesar de ser possível observar as perdas no período, não é possível avaliar a possibilidade de novos eventos extremos. O que se pode afirmar é que a probabilidade de ocorrência de catástrofes aumentará com o aquecimento climático.

*com informações de Agência Brasil