Britto e presidente da OAB querem divulgação de nomes da Lava Jato e são contra PEC da bengala

  • Por Luciana Verdolin/ JP Brasília
  • 05/03/2015 16h30
BRASÍLIA, DF, BRASIL, 01-07-2011, 15h00: Ministro do STF, Ayres Britto dá entrevista para a Folha, no Pontão Lago Sul. ESPECIAL . (Foto: Marcelo Camargo/Folhapress, PODER)Carlos Ayres Britto faz depoimento para campanha Brasil Melhor

O presidente da OAB Marcus Coelho e o ex-presidente do STF Carlos Ayres Britto defenderam que o ministro do Supremo Teori Zavascki divulgue os nomes da lista de políticos envolvidos na Operação Lava Jato

Segundo Britto, “nas coisas de poder, o melhor desinfetante é a luz do sol”.

Ambos também tem posição parecida em relação à PEC da Bengala, que amplia de 70 para 75 anos a idade da aposentadoria compulsória de ministros do STF.

Britto considera que o mais adequado seria a fixação de um tempo de mandato. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoz, também critica a proposta.

Cardozo sinaliza ainda que a presidente Dilma está finalizando as consultas para indicar um novo ministro do Supremo, que substituirá Joaquim Barbosa, que se aposentou em julho do ano passado.

A nomeação é importante para tornar ímpar o número de integrantes da corte máxima do país, facilitando votações importantes que virão.