Cadeirante que fingia ser motorista de aplicativo é preso por abuso sexual na Grande SP

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 11h00
Divulgação/PolíciaO cadeirante Antônio Luís da Silva, de 47 anos, se passava por motorista de aplicativo para atrair suas vítimas

Um homem cadeirante foi preso em flagrante na noite desta quarta-feira (06), em Carapicuíba, na Grande São Paulo, após abusar sexualmente de uma mulher dentro de um carro. O fato foi revelado pelo programa Bom Dia SP, da Globo.

O cadeirante Antônio Luís da Silva, de 47 anos, se passava por motorista de aplicativo para atrair suas vítimas. A mulher, de 23 anos, esperava um ônibus no Parque Roseira, por volta das 19h30, enquanto a chuva forte ocorria naquela noite. O homem então ofereceu carona para a jovem, que recusou. Entretanto, após insistência, ela acabou aceitando.

O homem disse que a deixaria na estação Carapicuíba, onde afirmou que buscaria um cliente, já que se apresentou como motorista. O cadeirante dirigiu por cerca de três quilômetros do ponto de ônibus, estacionou o carro, anunciou o assalto, pegou o celular da vítima e a ameaçou.

De acordo com relato da vítima ao Bom Dia SP, ele pediu que a jovem tirasse a roupa e passou a mão em suas pares íntimas e que “se quisesse fazer alguma coisa ruim comigo já teria feito”. “Ele falou que ali estava muito movimentado, que queria sair dali, e eu pedindo pra Deus que acontecesse alguma coisa com aquele carro, para aquele carro não pegar”, contou a vítima à reportagem.

O carro falhou e a jovem conseguiu fugir e foi até o Batalhão da Polícia Militar. Silva ainda estava no local e foi preso. Segundo a Polícia, ele fingia estar armado. Uma outra mulher reconheceu o preso pelo mesmo crime.