Caminhoneiros protestam na Avenida Paulista contra medidas restritivas de Doria e Covas

Um dos veículos levou um caixão com fotos do governador e do prefeito

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2020 16h58 - Atualizado em 12/05/2020 07h58
FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDOMotoristas são contra a quarentena imposta no estado

Caminhoneiros protestaram na tarde desta segunda-feira (11) contra as medidas restritivas impostas pelo governador João Doria (PSDB) e pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em São Paulo para conter a pandemia do novo coronavírus.

Os motoristas são contra a quarentena imposta no estado, pedem um isolamento vertical e apoiam as decisões do presidente Jair Bolsonaro.

Eles fecharam cerca de três vias da Avenida Paulista. Um dos veículos levou um caixão com as fotos de Doria e Covas. Vários outros estavam com bandeiras do Brasil.

Quarentena e rozídio

A quarentena, que estava prevista para durar até hoje em São Paulo, foi prorrogada para o dia 31 de maio. Inicialmente estava previsto que o isolamento fosse flexibilizado em algumas regiões, mas o governo recuou.

Além disso, hoje foi o primeiro dia de validade do novo rodízio. Ele estava suspenso na capital paulista desde março, quando teve início a quarentena. No entanto, na última sexta, o prefeito anunciou a volta e a ampliação da restrição de veículos circulando na cidade.

Normalmente, a restrição valia para um dia da semana para cada veículo. No novo esquema, os veículos com placa com número final par só podem circular nos dias do mês pares. Os veículos com placa de final ímpar, nos dias ímpares.