Campanhas solidárias arrecadam mais de R$ 650 mi em doações no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2020 16h17
EFE/EPA/CHRISTOPHE PETIT TESSON Doações possibilitam a compra de novos equipamentos e materiais de segurança para combate à pandemia

Se por um lado, a apreensão com o avanço da pandemia do novo coronavírus cresce, por outro, aumentam também os atos de solidariedade. Organizações Não Governamentais, instituições sem fins lucrativos, o setor empresarial e a sociedade estão engajados em arrecadar fundos para a luta contra a doença no Brasil.

Iniciadas há menos de um mês, as campanhas de doação já arrecadaram um montante significativo. De acordo com informações da Associação Brasileira dos Captadores de Recursos, até agora, são mais de R$ 650 mi recebidos. “Me parece, sob todos os ângulos, que é a maior mobilização de recursos do País. É o maior movimento de solidariedade da história recente”, disse o diretor executivo da ABCR, João Paulo Vergueiro.

O engajamento aparece de diversas formas – dinheiro, equipamentos de saúde, máscaras, respiradores, produtos de higiene pessoal, álcool em gel e alimentos são alguns exemplos. A situação revela a capacidade de mobilização de empresas, organizações e sociedade civil em momentos de crise.

Muitas famílias de baixa renda já estão recebendo cestas básicas e repasse de recursos, enquanto o governo ainda está se organizando. “É um ativo que o País tem valiosíssimo: tem recursos, agilidade de resposta e capilaridade para entregar o benefício social. E nós como nação precisamos valorizar e construir um ambiente cada vez mais favorável para que ele possa ser praticado”, afirmou Vergueiro.

A ABCR ressalta que só contabiliza as doações em dinheiro, mas enfatiza também que há repasse de outros itens. Algumas empresas, por exemplo, estão focando sua produção de roupas para a confecção de uniformes para médicos, colchões e máscaras entre outros produtos.

* Com Estadão Conteúdo