Campos Neto evita comentar veto ao aumento do Diesel e diz que não teme volta de intervenção

  • Por Jovem Pan
  • 12/04/2019 15h56
Marcelo Camargo/Agência BrasilCampos Neto não quis comentar veto de Bolsonaro ao aumento desta sexta-feira, 12

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que não teme a volta da intervenção estatal e controle nos preços do combustível, prática que aconteceu no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Campos Neto evitou falar do caso desta sexta- feira, 12, em que Bolsonaro vetou o aumento do Diesel após ligar para o presidente da Petrobras e questionar a medida.

Em entrevista coletiva, o presidente do BC ressaltou que não poderia falar sobre a Petrobras, no contexto da decisão de Bolsonaro, e destacou que não seria viável uma alta do preço do diesel. “Economistas liberais acreditam em preços livres com menor intervenção possível”, disse Campos Neto.

Questionado pelos jornalistas se teme risco de volta de controle de preços pelo governo Bolsonaro, o presidente do Banco Central respondeu: “Não, não tem esse risco.”

Ele não quis comentar diretamente a questão da intervenção nos preços por Bolsonaro. “Eu cheguei aqui na quarta-feira, não estou acompanhando as notícias. Não tem possibilidade de um dirigente do Banco Central falar de prática de preços da Petrobras”, afirmou.

*Com informações do Estadão Conteúdo