Cantareira volta a subir, mas permanece em estado de alerta

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2018 16h12
RENATO CÉSAR PEREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOVista da Represa do Rio Cachoeira, do Sistema Cantareira, em Piracaia (SP), na semana passada

A chuva que voltou a cair no Estado de São Paulo desde o último fim de semana ajudou a aliviar o nível do sistema Cantareira, maior reservatório de água que abastece a Grande SP. O Cantareira completou mais de uma semana em estado de alerta.

Segundo a Sabesp, o nível do Sistema Canteira voltou a subir no último fim de semana. Na sexta-feira (3), o índice de armazenamento de água era de 39,5%. Já no sábado (4), o nível começou a subir, ainda que de forma gradativa, chegando aos 39,6%. No domingo (5), o índice seguiu em elevação, chegando aos 39,7% e assim se manteve durante a segunda-feira (6).

Nesta terça-feira (7), a chuva persistiu em áreas do Sistema Cantareira devido a formação de uma área de instabilidade em níveis mais altos da atmosfera, onde os acumulados até o momento já alcançam os 9,6mm. Essa chuva foi favorável para mais um aumento no índice de armazenamento, chegando aos 39,8%.

Vale ressaltar que a chuva acumulada durante esses primeiros dias de agosto, sendo 59,4mm, já ultrapassou a média climatológica para o mês inteiro, de 34,5mm. Ou seja, já choveu 72% a mais do que a pluviometria média histórica.

Segue alerta

Apesar da chuva, o nível do Cantareira continua em estado de alerta, isso significa que a captação de água passa de 31 mil litros por segundo para 21 mil litros por segundo.

Se o volume passar dos 40%, o reservatório entra na faixa de atenção, sendo que a situação só se torna normalizada quando o nível chega aos 60%. A última vez em que esse valor foi registrado foi em agosto de 2017.

grafico_cantareira

Após um longo período de seca na maior parte do Centro-Sul do país, causando quedas significativas nos níveis dos rios e represas, a chuva retornou no final da última semana. Uma frente fria enfim conseguiu quebrar o bloqueio atmosférico, responsável por manter uma intensa massa de ar seco que impedia o avanço dos sistemas frontais e consequentemente, inibia a formação de nuvens mais carregadas.

Como fica o tempo nos próximos dias?

Entre a quarta-feira (08) e a quinta-feira (09), uma frente fria avança e provoca mais chuva em áreas do Sistema Cantareira, favorecendo ainda mais o aumento dos índices de armazenamento. No entanto, dessa vez, a chuva não corre de forma tão expressiva e volumosa como nos últimos dias, mas já é bem vinda para o aumento da água nos reservatórios.

Já a partir de sexta-feira (10), a tendência é que após o avanço da frente fria, uma massa de ar seco avance novamente. O predomínio volta a ser de tempo firme, com sol entre poucas nuvens e essa condição deve persistir pelo menos até o final da primeira quinzena de agosto.

Segundo o site Apolo 11, os principais reservatórios abastecem as seguintes regiões:

– Cantareira: 5,6 milhões de pessoas na capital paulista e cidades da região metropolitana. Guarapiranga: 5,8 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da cidade de São Paulo.
– Alto Tietê: 4,5 milhões de habitantes na capital paulista e em cidades da Grande São Paulo.
– Alto Cotia: 410 mil pessoas em Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Cotia e Vargem Grande.
– Rio Grande: 1,2 milhão de pessoas em Diadema, São Bernardo e Santo André.
– Rio Claro: 1,5 milhão de pessoas em Sapopemba e parte dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá e Santo André.

Com informações da Somar Meteorologia