Cardozo diz que defender Dilma é sua causa “mais fácil e mais difícil”

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2016 14h27
Advogado de Dilma e ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo - ASENADO

No intervalo do primeiro dia de julgamento final do impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcado por bate-boca e atraso, o advogado da petista e ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, demonstrou pessimismo quanto à postura dos senadores responsáveis por dar um veredito no caso.

Cardozo comentou: “é a causa mais fácil, porque a prova é estarrecedoramente tranquila para derrubar as acusações e, ao mesmo tempo, é a causa mais difícil. A dificuldade se confirmará se os juízes não quiserem ver e ouvir o que acontece nesse processo”, disse.

O advogado afirmou que seu trabalho de defender Dilma fica difícil “quando um juiz não quer necessariamente fazer justiça” e “quando um juiz não quer necessariamente julgar com daquilo que foi produzido” nos autos do processo. “Vamos ver no julgamento final”, disse.

Já a acusação, personalizada na advogada e jurista Janaina Paschoal, lamentou o atraso desta manhã. Ela preferiu não palpitar sobre o resultado final do julgamento, mas esboçou um sorriso de confiança.