Cardozo diz ter absoluta convicção da lisura e do comportamento de Jaques Wagner

  • Por Agência Estado
  • 07/01/2016 19h58
SÃO PAULO, SP, 07.03.2015: OPERAÇÃO-LAVA JATO - Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, concede coletiva de imprensa na tarde deste sábado (7) no escritório da presidência, para falar sobre os desdobramentos da Operação Lava Jato após a divulgação de lista de parlamentares suspeitos de envolvimento com o esquema de desvio de dinheiro da Petrobras. (Foto: Ernesto Rodrigues/Folhapress)José Eduardo Cardozo dá entrevista coletiva em São Paulo comentando a Operação Lava Jato neste sábado

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa de seu colega Jaques Wagner (Casa Civil) e disse ter certeza de que ele não praticou nenhuma ilegalidade. “Conheço Jaques Wagner há muitos anos. Tenho absoluta convicção da sua lisura e comportamento”, afirmou ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. “E nem me parece que exista qualquer comportamento ilícito apontado em relação a ele”, completou. 

Conforme revelado pelo O Estado de S.Paulo hoje, um conjunto de mensagens telefônicas de texto recolhidas pela Lava Jato indicam que Wagner teria ajudado o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro a negociar liberação de pagamento com o Ministério dos Transportes em 2014. Pinheiro foi condenado a 16 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema desenvolvido dentro da Petrobras.

Cardozo afirmou ter solicitado apuração sobre as circunstâncias do vazamento das mensagens e disse que se tiver ocorrido vazamento ilegal abrirá inquérito policial. “Em todos os casos em que houver vazamento ilegal eu determino a abertura de inquérito policial, porque haverá sempre a ocorrência de um crime. Neste caso estou aguardando para verificar se efetivamente essas informações estavam sob sigilo. Se estiverem, mandarei de imediato abrir inquérito policial”, disse. 

O ministro reforçou a sua confiança em Jaques Wagner, mas ressaltou que evidentemente “todas as situações estão sob apuração”. “Mas, tenho certeza que ao final, a minha impressão estará plenamente comprovada”, disse. 

Ao avesso

Questionado sobre a declaração dada por Dilma hoje de manhã, que disse ter certeza de que já foi “virada do avesso” nas investigações, Cardozo reforçou sua confiança na presidente e disse acreditar que, sob o aspecto das investigações, o governo entrará para a história. 

“Poucas vezes eu vi um governo tão dissecado em todos seus atos e comportamento como o da presidente Dilma”, disse. “Nunca se encontrou nada contra ela e garanto que não se encontrará”, afirmou. 

Cardozo disse que Dilma tem uma “honestidade intocável” e garantiu que jamais recebeu por parte da presidente algum tipo de orientação para evitar investigações. “Isso me faz crer na decência da presidente e me faz crer que, sob esse aspecto, estamos fazendo um governo histórico”.