Caso Marielle: polícia prende outros três suspeitos de envolvimento no assassinato

Dois deles seriam responsáveis pela clonagem do veículo utilizado no crime; o outro teria tentado atrapalhar as investigações

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2019 15h54
Guilherme Cunha/AlerjMarielle Franco, vereadora do PSOL na Câmara do Rio de Janeiro, foi assassinada na noite de 14 de março de 2018

Dois homens suspeitos de serem os responsáveis pela clonagem do carro (um Cobalt prata) usado no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes foram presos nesta sexta-feira (31). A prisão aconteceu durante operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio (MP-RJ) contra milicianos da zona oeste do Rio de Janeiro.

Na mesma operação foi preso o sargento Rodrigo Jorge Ferreira, o Ferreirinha, apontado pela polícia federal como responsável pela obstrução das investigações. Durante meses ele foi considerado testemunha chave do caso.

Ferreirinha disse para a polícia que o crime teria sido praticado pelo bando de Orlando Curicica a mando do vereador Marcelo Siciliano. Os dois sempre negaram as acusações. Posteriormente ficou comprovado que o sargento havia rompido com Curicica e fez as denúncias somente por se sentir ameaçado por ele.

Marielle e Anderson foram assassinados em 14 de março do ano passado.

*Com Estadão Conteúdo