Catador que ajudou família atingida por 80 tiros do Exército morre no Rio

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2019 09h19
JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDODez militares foram presos após a ocorrência. Nove deles permanecem detidos

Morreu, nesta quinta (18), o catador de materiais recicláveis Luciano Macedo, que tentava ajudar a esposa e o filho do músico Evaldo dos Santos enquanto o carro em que a família estava era alvejado por 80 tiros disparados pelo Exército.

No último dia 7, enquanto se encaminhava para um chá de bebê, Evaldo passou por uma barreira de soldados na região de Guadalupe, capital do Rio de Janeiro, quando os oficiais iniciaram os disparos. O músico de 51 anos acabou atingido e não resistiu.

O catador, que ajudou a família a rastejar para fora do veículo, também ficou ferido na fuzilaria e acabou sendo levado em estado grave para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. A morte dele foi confirmada nesta manhã pela instituição.

Dez militares do Exército foram presos após a ocorrência. Nove permanecem detidos.

Estadão Conteúdo