Celso de Mello pede que PGR se manifeste sobre PF ouvir Bolsonaro

O inquérito que investiga a suposta interferência no comando da corporação está no STF. Desde as acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro, Bolsonaro nega que tenha tentado interferir na PF

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2020 19h28 - Atualizado em 26/06/2020 19h30
Frederico Brasil/Estadão ConteúdoO presidente Jair Bolsonaro

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou nesta sexta-feira (26) uma manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre o pedido da Polícia Federal (PF) para ouvir o presidente Jair Bolsonaro no âmbito do inquérito que investiga a suposta interferência no comando da corporação. A informação é do G1.

Celso de Mello é o relator do inquérito no STF, que tem como base as acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Ao informar que estava deixando o governo, Moro disse que Bolsonaro tentou interferir politicamente na diretoria-geral da PF. Desde as acusações, Bolsonaro nega que tenha tentado interferir da PF.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, pode se manifestar para que o depoimento de Bolsonaro aconteça por escrito – a prática já adotada durante o inquérito que investigava o ex-presidente Michel Temer.

Nessa semana, a delegada da PF, Christiane Correa Machado, encaminhou um ofício ao ministro Celso de Mello, pedindo que o decano determine o depoimento de Bolsonaro. No ofício, a delegada afirma que “as investigações se encontram em estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva”.