Chequer pensa no pós-Dilma e avisa que povo continuará atento

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2016 22h23
Rogério Chequer

Um dos coordenadores do movimento “Vem Pra Rua”, Rogério Chequer, afirmou que o acontecimento desta quarta-feira é fruto das manifestações da população em prol de uma mudança na política brasileira. De acordo com ele, o povo vem acompanhando de perto tudo que está acontecendo e continuará de olho.

“Nós estamos monitorando muito de perto o que está acontecendo porque é um esforço muito grande que foi implementado pelas ruas no Brasil inteiro, pelo Congresso já na Câmara dos Deputados, e agora, por grande parte do Senado, para que nós tenhamos mudanças. O povo não vai aceitar a continuação do mesmo”, disse Chequer.

Segundo o coordenador do movimento, é esperado uma diminuição no número de Ministérios, de cargos comissionados e uma continuação da investigação do processo da Operação Lava Jato, com a queda da presidente Dilma Rousseff. “O povo não vai se satisfazer com menos”, bradou.

Para Chequer, o momento será lembrado como único na história do Brasil porque se trata de um impeachment que começou nas ruas, diferente do que aconteceu com o ex-presidente Fernando Collor de Mello, quando a queda do então mandatário se iniciou “em uma sala com políticos”.

“Esse impeachment começou nas ruas. Eram apenas meia dúzia de políticos que, no começo, apoiavam essa ideia. (…) Eu Espero e conto com isso, que no futuro nós olhemos para trás e vamos ver que que a população se transformou nesse processo. Que a conquista não foi apenas um afastamento e um impeachment da presidente, e sim, uma sociedade brasileira com mais consciência. Uma consciência da sua força, uma consciência do poder que tem quando unida e coordenada e uma total falta de tolerância com o desrespeito que essa sociedade sofreu dos políticos nas últimas décadas”, explicou o coordenador do movimento.