Chico Alencar afirma que deputados indecisos estão negociando votos

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2016 15h00
Chico Alencar durante sessão do Conselho de Ética desta quinta

 O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), em entrevista à Jovem Pan, afirmou que não faria o prognóstico da votação antes do fim da “peleja”. Contrário ao impeachment, afirmou que deputados indecisos estão negociando seu voto: “Quem está na zona de sombra, está negociando com o gerente de Recursos Humanos do governo Temer ou com Lula no Hotel Golden Tulip. É vergonhoso. Estão confiando nos inconfiáveis”.

O parlamentar afirma que deputados contrários e favoráveis ao impeachment acreditam que a crise ainda vai continuar. Ao ser questionado sobre um sistema de parlamentarismo, Alencar se diz contrário porque os partidos são muito paroquiais: “Perigo de criar vereadores federais. Tem que aproximar eleitor do eleito constantemente. (…) Um (modelo) distrital misto talvez seja a melhor opção”. Alencar também defende o fim do fundo partidário, opinião que gerou desafetos na Câmara: “Quase apanhei ao propor isso aqui”.

Sobre o esquema de corrupção envolvendo a Petrobras e o governo, o deputado critica as indicações do executivo aos cargos de chefia: “Empresas estatais não podem ser braço de partido e governo. Cargos de diretório majoritariamente ou exclusivamente devem ser de funcionários de carreira. (…) Não tem que ser biombo de partido político, muito menos entrar em esquema de propina, que é um crime de lesa-pátria. Partido, não só o PT, que entrou em esquemas de corrupção tem que ser punido gravemente”.