Chuva forte causa mortes e deixa desabrigados em BH

Duas pessoas morreram e outras cinco seguem desaparecidas. A Defesa Civil alerta para riscos de “tempestade severa com chuva forte, raios, granizo e rajadas de vento” na tarde desta sexta

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2020 17h01 - Atualizado em 24/01/2020 18h07
Reprodução / InternetChuva causa transtornos na Grande BH nesta sexta. Defesa Civil alerta para fortes tempestades

Fortes chuvas atingiram o estado de Minas Gerais nesta sexta-feira (24). Na cidade de Ibirité, na Grande Belo Horizonte, duas pessoas morreram. Outras cinco estão desaparecidas na mesma região, segundo o Corpo dos Bombeiros.

De acordo com a Defesa Civil, há previsão de chuvas moderadas a fortes no decorrer da noite. A prefeitura de Belo Horizonte mapeou os principais pontos de alegamento da cidade, dividido em nove regiões, e pede que população evite os locais durante as chuvas.

Segundo a prefeitura, o volume de chuva já atingiu o dobro da média para o mês de janeiro. As atividades de férias nas escolas do municípios também estão suspensas em Belo Horizonte, de acordo com a prefeitura. Houve deslizamentos em bairros da cidade de Ibirité e o Corpo de Bombeiros atua no local.

A Defesa Civil alerta para a continuidade de riscos de “tempestade severa com chuva forte, raios, granizo e rajadas de vento”.

Aeroporto alagado

Durante a tarde, circularam vídeos mostrando que o Aeroporto da Pampulha chegou a ficar alagado em algumas áreas internas. A Infraero confirmou os pontos de alagamento e informou que “bombeiros do terminal foram prontamente acionados de modo a escoar a água e, na sequência, atuaram na limpeza do terminal de passageiros”. “Não foram registrados prejuízos tampouco danos à operacionalidade do aeroporto”, concluiu.

Espírito Santo

O Estado do Espírito Santo também tem registrado fortes chuvas nos últimos dias. A Defesa Civil do Estado emitiu alertas nesta sexta sobre a possibilidade de chuvas.

O governador do Estado, Renato Casagrande, visitou os municípios de Vargem Alta, Iconha, Rio Novo do Sul e Alfredo Chaves para acompanhar o andamento do trabalho de reconstrução das cidades e de assistência às pessoas afetadas pelas chuvas na região sul do Espírito Santo.

Segundo a Secretaria Estadual da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), desde a última quarta e quinta quase 600 pessoas deixaram suas casas rumo a abrigos ou casas de parentes ou amigos.

O número de desabrigados chega a quase 3 mil no Estado do Espírito Santo. A prefeitura declarou situação de calamidade pública. O tráfego de veículos foi parcialmente interrompido por conta de deslizamentos de terra nesta quinta.