Cinco das 11 câmeras que estavam em trajeto feito por Marielle estavam desligadas

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2018 11h30 - Atualizado em 21/03/2018 11h31
Reprodução/Câmera de SegurançaAs cinco câmeras que estavam desligadas no percurso estariam entre as fornecidas pela União

Cinco das 11 câmeras de segurança da Prefeitura do Rio de Janeiro localizadas no percurso de cerca de três quilômetros feitos pelo motorista Anderson Gomes e pela vereadora Marielle Franco, antes de serem mortos, estavam desligadas no momento do crime.

O carro dos criminosos que perseguiram o veículo onde estava Marielle passou por 11 câmeras, mas apenas seis funcionavam. A informação foi confirmada pela Prefeitura. Os cinco equipamentos permanecem inoperantes.

A primeira câmera de todas e a última não constam no sistema do Centro de Operações da Prefeitura, somente no da CET-Rio. Uma terceira, no Largo do Estácio, consta como defeituosa, mas funciona e revelou que o veículo da vereadora foi perseguido por mais dois carros.

A Casa Civil afirmou que existem 700 câmeras na cidade, sendo que 200 delas foram doadas pelo Governo federal para a Olimpíada e não tiveram manutenção renovada. As cinco câmeras que estavam desligadas no percurso estariam entre as fornecidas pela União.