Ciro Gomes vira réu em ação de injúria e difamação movida por Doria

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2018 16h42
Aloísio Maurício/Estadão ConteúdoQueixa-crime cita ofensas feitas em 2017 por Ciro contra Doria

O presidenciável derrotado Ciro Gomes (PDT) virou réu em processo criminal movido pelo então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que o acusa de duas calúnias e quatro difamações. A queixa-crime da defesa do tucano foi aceita nesta quarta-feira (12) pela juíza Simone de Faria Ferraz, da 16ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

A ação foi ajuizada pelo advogado Fernando José da Costa em nome de Doria, hoje governador eleito de São Paulo, após ofensas ditas por Ciro em uma palestra na Universidade Federal do Rio (URFJ) em maio de 2017. Se condenado a todos os crimes, o ex-governador do Ceará pode receber pena de até 10 anos e oito meses de prisão.

Segundo a queixa, Ciro teria dito que “toda a fortuna dele vem de tráfico de influência e dinheiro público dos governos do PSDB de São Paulo e de Minas Gerais”. A acusação ainda indica que o pedetista chamou Doria de “farsante” em março de 2017. “Prefiro mil vezes, discordando do Bolsonaro, um cara como ele do que um farsante como o Doria.”