Polícia Civil realiza operação em clínica estética de São Paulo frequentada por Jade Picon, Kéfera e Bianca Andrade

Chamado de Natalia Beauty, estabelecimento foi considerado clandestino com suspeitas de forjar a etiqueta de produtos e de realizar a armazenagem dos itens de maneira incorreta

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2022 18h58 - Atualizado em 12/05/2022 19h16
Divulgação/Polícia Civil/12-05-2022 Clínica Natalia Beauty Clínica Natalia Beauty foi alvo de busca pela Polícia Civil de São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo realizou uma operação de busca com agentes da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) na clínica estética Natalia Beauty. O local, situado na Avenida Rebouças, no bairro de Pinheiros, área nobre da cidade, foi considerado clandestino pelas autoridades por suspeita de fabricação de artigos cosméticos e por suposta venda de medicamentos sem a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Natalia Martins, proprietária do local, já prestou atendimento a influenciadoras como Virgínia Fonseca, cantora Maiara – da dupla com Maraisa -, a atriz Kéfera Buchmann, Jade Picon, Bianca Andrade e a filha da apresentadora Xuxa, Sasha Meneghel.

Segundo a denúncia, o local exerce função no ramo estético e realiza procedimentos, cursos e comercializa produtos de origem duvidosa. Há a suspeita de que rótulos de produtos também sejam adulterados. Uma das linhas de investigação da polícia é a de que o local comprava produtos de um laboratório clandestino e realizava a troca dos rótulos originais – estes seriam adquiridos em um imóvel próximo, localizado a 130 metros da Natalia Beauty. Não havia, ainda, informações suficientes sobre as composições dos manipulados. Nome do farmacêutico responsável, bem como o número do registro do produto, também não foram encontrados.

Os produtos que foram alvos da operação, e que estariam fora dos padrões da legalidade, foram anestésicos para a sobrancelha e boca – armazenados sem a aferição de temperatura e junto com alimentos -; máscaras faciais com etiquetas forjadas; e de pijamas adquiridos via importação da China sem a presença de nota fiscal.

Confira a nota da Covisa, na integra, sobre a operação realizada:

“A Secretaria Municipal de Saúde, por meio Coordenadoria de Vigilância em Saúde, informa que, nesta terça-feira (10), a Unidade de Vigilância em Saúde (Uvis) Lapa/Pinheiros foi acionada pela Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor para acompanhar um mandado de busca e apreensão no local citado pela reportagem, referente à fabricação de cosméticos sem autorização sanitária e venda de medicamentos sem registros da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O comunicado diz ainda que “na ação de fiscalização, as autoridades sanitárias adotaram as medidas administrativas cabíveis, em consonância com a Lei Municipal 13725/2004 – Código Sanitário Municipal, tendo em vista tratar-se de comercialização de produtos de interesse à saúde sem a devida regulamentação e sem registro da Anvisa. Foi instaurado processo administrativo sanitário, que segue os trâmites legais, estando o infrator sujeito às penalidades previstas em Lei”.