As coisas não mudam no Senado Federal

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2017 09h31
Brasil, Brasília, DF. 22/08/2006. O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), reunido com os senadores Sibá Machado (PT-AC) e Romeu Tuma (PFL-SP) para tratar sobre os processos disciplinares por quebra de decoro parlamentar contra os senadores Ney Suassuna (PMDB-PB), Magno Malta (PL-ES) e Serys Slhessarenko (PT-MT). - Crédito:DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:39070João ALberto Souza - Conselho de ética - AE

O senador João Alberto Souza do PMDB do Maranhão foi eleito presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado para o biênio 2017-2018. Esta é a sexta vez consecutiva que o peemedebista é escolhido.

A vice-presidência do colegiado, que tem vários investigados no Supremo Tribunal Federal, ficará a cargo de Pedro Chaves do PSC do Mato Grosso do Sul. Única chapa a se candidatar, a dupla foi eleita por maioria, com dois votos contrários, dos senadores João Capiberibe PSB-AP e Lasier Martins PSD do Rio Grande do Sul que interrompeu a fala do presidente da mesa, Davi Alcolumbre do DEM do Amapá para contestar a nova presidência.

O senador João Alberto Souza afirmou que decidirá dentro de 48 horas que providência tomará em relação à representação por quebra de decoro parlamentar apresentada no dia 18 do mês passado pelo senador Randolfe Rodrigues da Rede do Amapá e por deputados do PSOL contra o senador Aécio Neves do PSDB de Minas Gerais, afastado de suas funções pelo Supremo Tribunal Federal.