Carnaval terá eventos fechados em diversas capitais com ingressos que chegam a custar R$ 3.500

São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e outras cidades permitirão festas em locais com controle de público; Recife, Cuiabá e o Distrito Federal proibiram

  • Por Jovem Pan
  • 21/02/2022 20h43 - Atualizado em 21/02/2022 23h40
Reprodução / Instagram / @Rep.Festival Público no Rep Festival, no Rio de Janeiro, em fevereiro de 2022 Rep Festival reuniu milhares de pessoas no Rio de Janeiro no fim de semana antes do Carnaval

O Carnaval 2022 ainda sente os efeitos da pandemia de Covid-19 e, por precaução contra o espalhamento da variante Ômicron, a maior parte das capitais brasileiras não terá festas de rua, os tradicionais bloquinhos. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, os desfiles de escolas de samba foram adiados para o feriado de Tiradentes, em 21 de abril. Contudo, eventos fechados também seguem liberados nas principais cidades do país, e diversas festas serão realizadas, com ingressos que chegam a custar R$ 3.500. As exceções são Recife, Cuiabá e o Distrito Federal, que também proibiram os eventos fechados.

Em São Paulo, há blocos tradicionais que irão para locais fechados, como o Minhoqueens, no Espaço Barra Funda, na sexta, dia 25. Além do bloco de música pop, outros como o Lua Vai, de pagode, e o Domingo Ela Não Vai, de axé, também estarão no local. Perto dali, na Audio Eventos, a MC Pocah fará um show de funk, com ingressos entre R$ 40 e R$ 180. Eventos de música eletrônica, de estilos como techno e trance, também estão previstos para o fim de semana na capital paulista. Para participar, o governo estadual exige uso de máscaras e apresentação do comprovante de vacinação na entrada.

O Rio de Janeiro terá eventos como o Carnaval das Artes, o Grande Baile de Máscaras e o Carnarildy, com shows de diversos artistas ao longo de todo o fim de semana – alguns dos presentes no lineup deste último são Anitta, Ludmilla, Dilsinho e Thiaguinho, e as entradas para participar de todos os quatro dias do evento chegam a R$ 2.300. Em Salvador, os maiores eventos acabaram sendo cancelados após o governo da Bahia limitar o público de eventos fechados a 1.500 pessoas – artistas como Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Léo Santana e Bell Marques cantariam em festas que seriam realizadas no Centro de Convenções e na Arena Fonte Nova. Ainda assim, pelo menos 30 festas privadas estão previstas para acontecer na cidade, com ingressos variando entre R$ 20 e R$ 3.500 – todas terão que ser aprovados pela prefeitura da cidade. Outras capitais, como Belo Horizonte, Vitória, Aracaju, São Luís, Florianópolis, Curitiba, Goiânia, Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Natal, Teresina, Belém e Rio Branco também permitirão eventos privados, mas com restrição.