Com poucas chances, Erundina compara dia de eleição a velório e pede celebração

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2016 11h51

Luiza Erundina vota na Escola Estadual Rui Bloem HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO Luiza Erundina vota na Escola Estadual Rui Bloem

Candidata do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Luiz Erundina foi às urnas na manhã deste domingo para votar em um colégio na zona sul da cidade. Minutos depois, concedeu entrevista coletiva à imprensa. Com poucas chances de ir ao segundo turno, a ex-prefeita admitiu sentir falta dos tempos em que se fazia festa nas ruas durante os dias de eleições. 

“Hoje é um dia de celebração. É triste ver que os dias de eleições viraram quase que um dia de velório, com muita tristeza, falta de festa, expressão e manifestação Deveríamos celebrar a democracia no dia de hoje. Me lembro muito bem como em outras campanhas tinha bandeira na rua, música, alegria… Hoje, não é mais assim”, afirmou, com bastante nostalgia. 

Será este mesmo sentimento, por sinal, que deve marcar o domingo de Luiz Erundina. Prefeita de São Paulo entre 1989 e 1993, a candidata de 81 anos dificilmente irá ao segundo turno nas eleições de 2016.  

Erundina até flertou com uma porcentagem importante nas pesquisas de algumas semanas atrás, mas caiu nos últimos dias. Em levantamentos feitos pelo Datafolha e pelo Ibope no último sábado, a candidata do PSOL tinha apenas 5% das intenções de votos. O provável rival de João Doria no segundo turno de São Paulo, portanto, não deve sair do trio formado por Celso Russomano (PRB), Fernando Haddad (PT) e Marta Suplicy (PMDB).