Com promessa de não ser preso, Mantega fecha acordo para dar informações sobre o BNDES

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2017 15h24 - Atualizado em 02/09/2017 15h26
Guido Mantega foi ministro da Fazenda do Brasil por nove anos, nas gestões Lula e Dilma

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega fechou um termo de compromisso com o Ministério Público Federal para entregar informações sobre empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O ex-ministro colabora no âmbito da Operação Bullish.

O acordo prevê que o Ministério Público não pedirá a prisão de Mantega. O acordo, acertado com o procurador Ivan Marx, precisa ser homologado na 10.ª Vara Federal em Brasília. Marx é o mesmo procurador que pediu a absolvição de Lula no caso sobre a compra de silêncio de Nestor Cerveró nesta sexta (1).

Deflagrada em maio, a Bullish investiga aportes bilionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) nas empresas do Grupo J&F, de Joesley Batista. O executivo falou sobre a intermediação de Mantega durante delação premiada firmada com a Procuradoria-Geral da República.

Mantega já havia indicado outras vezes que não faria um acordo de delação, o que implicaria confessar crimes e indicar pessoas que participaram de atos ilícitos. Ele mantém essa perspectiva até o momento.

O termo de ciência e compromisso firmado com o MPF indica que o ex-ministro irá ajudar nas investigações e confessar erros. A estratégia já foi usada com investigados da Operação Greenfield, que tramita no mesmo juízo, para evitar medidas cautelares como o bloqueio de bens.

Com informações complementares de Estadão Conteúdo