Com R$ 2,7 milhões arrecadados até agora, Marta recebeu 70% de pessoas físicas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/09/2016 13h24
Waldemir Barreto/Agência Senado Ex-prefeita se filiou ao Solidariedade na expectativa de ser vice em uma chapa do PT encabeçada por Fernando Haddad

Uma Prestação de contas parcial divulgada, nesta quinta-feira, 15, pelo Tribunal Superior Eleitoral aponta que a candidata à prefeita de São Paulo pelo PMDB, a senadora Marta Suplicy, arrecadou, até o momento, R$ 2,7 milhões. Dessa receita, 70% foram de doações de pessoas físicas – R$ 1,9 milhões. O restante das doações, de cerca de R$ 800 mil, foram repassados pelo próprio partido.

As duas maiores doações, de R$ 500 mil cada uma, foram feitas pela Direção Nacional do PMDB e por Ivan Correa de Toledo Filho, amigo do marido de Marta. Ela ainda recebeu uma série de doações de pessoas físicas, entre elas a de José Yunes, amigo do presidente Michel Temer, que abriu mão recentemente do comando nacional do PMDB.

Pela contabilidade apresentada até agora, Marta ainda está com saldo em caixa de cerca de R$ 560 mil. Ela disse já ter gasto na campanha R$ 2,2 milhões. As três maiores despesas, respectivamente de R$ 640 mil, R$ 500 mil e R$ 206 mil, foram com empresas ligadas à área de comunicação e marketing político.