Comissão aprova prioridade no SUS para mulheres vítimas de agressão

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2019 20h54
Marcello Casal Jr/Agência BrasilElas terão preferência no atendimento psicológico ou social, bem como nas cirurgias reparadoras

Foi aprovada na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados uma proposta que dá prioridade as mulheres vítimas de agressão no atendimento psicológico ou social do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com informações da Agência Câmara, elas também terão preferência nas cirurgias reparadoras.

O atendimento é garantido para a mulher que foi vítima de agressão que resultou dano à sua integridade física e estética, ou seja, deformidade ou deficiência atestada por laudo médico. Segundo a relatora do projeto, deputada Benedita da Silva (PT), a violência deixa marcas físicas e psicológicas que precisam ser tratadas para garantir bem-estar à vítima.

“As mulheres vítimas de violência também necessitam dessa atenção especial. As marcas físicas e psicológicas que carregam representam um gatilho para sofrimento intenso, que pode levar até mesmo a atos autodestrutivos”, argumentou.

A proposta também prevê que haja a realização periódica de campanhas de orientação e publicidade institucional; distribuição gratuita de remédios durante o pré e o pós-operatório; encaminhamento para clínica especializada dos casos indicados para contemplação diagnóstica ou tratamento, quando necessário; e controle estatístico dos casos de atendimentos.