Confira quem são os 31 ministros de Dilma após a reforma

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2015 12h38
Brasília - A presidenta Dilma Rousseff anuncia mudanças em seu ministério , durante declaração à imprensa no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil) Antonio Cruz/Agência Brasil Presidente Dilma anuncia mudanças ministeriais. "Precisamos de estabilidade política para fazer o Brasil voltar a crescer"

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira (2) reforma ministerial, em que as postas foram reduzidas de 39 para 31, diferente das 10 a menos que haviam sido anunciadas pelo governo federal. Dez pastas foram cortadas ou agrupadas e outras duas novas foram criadas (Cidadania e Secretaria de Governo).

O principal beneficiado é o PMDB, que, mesmo com a redução de pastas, passou de 6 para 7 ministérios no governo Dilma. O PT perdeu três ministérios, mas ainda será o principal partido, com 9 cadeiras.

PTB, PSD, PP, PRB, PR, PCdoB e PDT terão um ministério cada. Oito ministros não possuem filiação partidária. Veja abaixo:

Advocacia Geral da União: Luís Inácio Adams

Agricultura, Pecuária e Abastecimento: Kátia Abreu (PMDB)

Aviação Civil: Eliseu Padilha (PMDB)

Banco Central: Alexandre Tombini

Casa Civil: Jaques Wagner (PT) NOVO

Jaques Wagner é homem de confiança de Lula, foi indicado pelo ex-presidente e assumirá o mais importante ministério (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Cidadania – Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos: Nilma Lino Gomes NOVA – era da Igualdade Racial, pasta extinta

Cidades: Gilberto Kassab (PSD)

Ciência, Tecnologia e Inovação: Celso Pansera (PMDB) NOVO

Comunicação Social: Edinho Silva (PT)

Comunicações: André Figueiredo (PDT) NOVO

 

André Figueiredo (acima) havia liderado o PDT contra medidas do ajuste fiscal de Dilma (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Controladoria Geral da União: Valdir Simão

Cultura: Juca Ferreira (PT)

Defesa: Aldo Rebelo (PCdoB) NOVO – trocou de pasta

Desenvolvimento Agrário: Patrus Ananias (PT)

Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (abriga a antiga Secretaria da Micro e Pequena Empresa): Armando Monteiro (PTB)

Desenvolvimento Social e Combate à Fome: Tereza Campello (PT)

Educação: Aloizio Mercadante (PT) NOVO – trocou de pasta

Esportes: George Hilton (PRB)

Fazenda: Joaquim Levy

Integração Nacional: Gilberto Occhi (PP)

Justiça: José Eduardo Cardozo (PT)

Meio Ambiente: Izabella Teixeira

Minas e Energia: Eduardo Braga (PMDB)

Planejamento, Orçamento e Gestão: Nelson Barbosa

Portos: Helder Barbalho (PMDB) NOVO – mudou de pasta que foi extinta

Relações Exteriores: Mauro Vieira

Saúde: Marcelo Castro (PMDB) NOVO

Secretaria de Governo (abriga as antigas Secretaria-Geral, Secretaria de Micro e Pequena Empresa e Secretaria de Relações Institucionais): Ricardo Berzoini NOVO – era secretário-geral

Berzoini assumia as Relações Institucionais em abril (foto acima) e depois foi para as Comunicações; esta foi a segunda troca (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Trabalho e Previdência: Miguel Rossetto (PT) NOVO – trocou de pasta

Transportes: Antônio Carlos Rodrigues (PR)

Turismo: Henrique Eduardo Alves (PMDB)