Conselho de Ética cancela reunião para ouvir testemunhas de Lúcio Vieira Lima; caso pode ser arquivado

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 12h56
Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos DeputadosO processo refere-se ao caso da apreensão de R$ 51 milhões em espécie em um apartamento no bairro da Graça, em Salvador

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara cancelou a reunião prevista para ser realizada nesta quarta-feira (19) para continuar a oitiva de testemunhas de defesa do deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA).

O deputado é investigado pela Polícia Federal pelos crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e peculato.

A representação por quebra de decoro foi apresentada pela Rede e PSOL. O relator é o deputado Hiran Gonçalves (PP-RR).

Se o processo não for concluído nesta semana será arquivado. Vale ressaltar que esta é a última semana de trabalho antes do recesso parlamentar. De acordo com o presidente do colegiado, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), a finalização do processo depende da chegada de documentos sobre o processo contra Vieira Lima no Supremo Tribunal Federal (STF).

O caso

O processo refere-se ao caso da apreensão de R$ 51 milhões em espécie em um apartamento no bairro da Graça, em Salvador, durante desdobramento da Operação Cui Bono.

Segundo apontado pela Rede e PSOL, “a investigação, sustentada nessas e em outras evidências, demonstrou que o dinheiro fora ocultado no apartamento por Geddel Vieira Lima, Lúcio Vieira Lima e a mãe de ambos, Marluce Vieira Lima”.