Conselho nomeia Zé Geraldo (PT) como novo relator de processo contra Cunha

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2015 15h15
BRASÍLIA, DF, 03.11.2015: EDUARDO-CUNHA - Reunião do Conselho de Ética da Câmara instaura processo de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em Brasília (DF), nesta terça-feira. Sob a presidência do deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), foi feito o sorteio manual de três deputados para a relatoria do processo, cabendo ao presidente escolher o nome dentre esses. Os nomes sorteados foram Zé Geraldo (PT-PA), Vinícius Gurgel (PR-AP) e Fausto Pinato (PRB-SP). (Foto: Renato Costa/FramePhoto/Folhapress)Zé Geraldo (PT-PA)

O deputado José Geraldo (PT-PA) foi nomeado o novo relator do processo que tramita no Conselho de Ética da Câmara contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA) anunciou a troca no comando da relatoria após o recebimento de ofício da Mesa Diretora, que optou pela suspeição de Fausto Pinato (PRB-SP).

O novo relator afirmou em plenário que irá manter o relatório feito por Pinato.

Segundo Araújo, ele acatou a decisão do primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de afastar o relator, deputado Fausto Pinato (PRB-SP). “Renovo a confiança no deputado Fausto Pinato, na certeza que ele agiu da melhor forma possível, honrando este Conselho”. Araújo afirmou que vai recorrer ainda hoje ao Plenário da Casa.

Pinato agradeceu a confiança e pediu que Araújo recorra da decisão. “A imparcialidade assusta muito e a falta de coragem de fazer uma defesa assusta também”, disse.

Deputados decidem manter votação

Por 11 votos a 10, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu manter a votação do processo contra o presidente Eduardo Cunha. O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, José Carlos Araújo desempatou a votação do requerimento.

A votação foi marcada por confusão entre os parlamentares, que bateram boca em razão da chegada do deputado Paulo Azi (DEM-BA), que não estava presente no momento em que foi chamado pelo presidente José Carlos Araújo para votar.

O presidente Araújo informou que estava verificando os suplentes por blocos que estavam votando, mas que Azi teria direito a voto. Azi se manifestou contra o adiamento.

O clima continuou tenso. Manifestantes estão nos corredores, tentando entrar, gritando palavras de ordem contra o presidente da Câmara Eduardo Cunha. De acordo com José Carlos Araújo, como o plenário é pequeno, a segurança da Casa vai avaliar quantas pessoas podem entrar na sala. “Eu pedi Plenário maior e não foi atendido, porque eu previa esse tipo de acontecimento”, afirmou o presidente do Conselho.

*Mais informações em instantes

**Com informações de GAência Câmara Notícias