Construção de duas pontes entre Brasil e Paraguai voltará a ser tema de discussão de presidentes

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 14h28 - Atualizado em 07/03/2019 14h28
MARCIO FERNANDES/ESTADÃO CONTEÚDOConstrução das novas vias deve desafogar o fluxo intenso de veículos na Ponte da Amizade

Os governos de Brasil e Paraguai vão dar continuidade a discussões sobre a construção de duas pontes que interligarão os dois países. Esse será um dos assuntos tradados em visita do presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, a Brasília, na próxima terça-feira (12), segundo informou o Ministério das Relações Exteriores.

Cada país deve ficar responsável pela construção de uma das pontes. A previsão é que o elevado brasileiro seja iniciado ainda este ano – a construção deve ser concluída em até três anos. Essa ponte vai ligar a cidade paranaense de Foz do Iguaçu a Puerto Presidente Franco, no Paraguai, e deve melhorar o fluxo de veículos na região.

A ideia é desafogar o trânsito na Ponte da Amizade, que liga Foz do Iguaçu a Ciudad del Este. A outra obra, a cargo dos paraguaios, vai ligar Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta, facilitando o acesso brasileiro ao Oceano Pacífico. A previsão é de que cada obra custe R$ 70 milhões (mais de R$ 270 milhões em números atuais).

No ano passado, esse foi assunto já havia sido tratado pelo então presidente Michel Temer. Segundo o Itamaraty, é preciso avançar em questões técnicas. Do lado do Paraguai, será necessária uma alteração no acordo, para que cada país arque com despesas da construção de uma das pontes. Pelo acordo firmado atualmente, o valor seria divido.

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e Mario Abdo Benítez vem também tratar também da segurança na fronteira, do combate ao tráfico e do comércio entre os países e da região. Questões internas do Mercosul e a situação da Venezuela também devem ser abordado. O Paraguai rompeu relações diplomáticas com Nicolás Maduro.

*Com informações da Agência Brasil