Contra ataques, governador do Ceará pede 90 agentes penitenciários a Moro

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2019 17h03
Isaac Amorim/MJSPGovernador e ministro se reuniram nesta quinta-feira em Brasília

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que reforce o apoio dado pelo governo federal no combate à maior série de ataques de facções criminosas já registrada pelo estado. A onda de atentados começou em 2 de janeiro e tropas da Força Nacional foram enviadas a Fortaleza.

Santana solicitou mais 90 agentes penitenciários para as ações em presídios, além da permanência da Força Nacional e demais tropas federais enviadas ao estado. Inicialmente, 300 homens e mulheres foram destacado para reforçar a segurança. Posteriormente, Moro decidiu somar mais 106 policiais ao grupo de militares.

“A gente foi fazer um diagnóstico da situação e solicitações de reforço de agentes penitenciários para as unidades prisionais do Ceará e a necessidade de manter, mesmo com a queda significativa das ações, o estado de alerta e monitoramento tanto das forças do estado quanto como da Força Nacional”, disse o governador após encontro com Moro.

Camilo Santana se reuniu com o ministro nesta quinta-feira (17), em Brasília, e afirmou que não houve acerto sobre a prorrogação dos 30 dias definidos para a permanência das tropas. De acordo com o governador cearense, a situação será avaliada pela pasta até o fim desse período para ver se haverá necessidade de aumentar o tempo.

*Com informações da Agência Brasil