Contra desperdício, vacinas contra o HPV são oferecidas a maior público

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2017 11h37 - Atualizado em 19/08/2017 11h38
As coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%

O Ministério da Saúde amplia a indicação da vacina contra o HPV para mulheres e homens de até 26 anos.

A medida passou a valer nesta sexta (18), é temporária e vale para os municípios com estoques de doses a vencer até setembro deste ano.

Até então, a dose era indicada apenas para meninos de 11 a 14 anos, meninas de 9 a 14 anos, pessoas com HIV e Aids e pacientes transplantados e oncológicos.

A ampliação ocorre para evitar um possível desperdício das vacinas.

O ministério admite que apesar dos esforços para informar à população da importância da imunização, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%. Segundo a pasta, o motivo principal é faixa etária. Adolescentes são mais resistências a buscar unidades básicas de saúde. A vacina contra o HPV também tem um agravante porque é administrada em duas ou três doses.

O governo não soube informar quais municípios vão oferecer a imunização. Os interessados devem procurar os postos da sua cidade.

HPV é tratado e combatido como um problema de saúde pública no país e a importância da vacinação como a mais relevante estratégia para prevenção dos cânceres de colo uterino, vulva, pênis, anus e orofaringe.

Por Carolina Ercolin