Controladoria aponta desvios de R$ 3,5 milhões da merenda escolar em cidade do PE

  • Por Estadão Conteúdo
  • 14/12/2017 13h21
Agência BrasilA Gênesis mobiliza 90 integrantes da Controladoria, da Promotoria e da Polícia

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) deflagrou nesta quinta-feira, 14, a Operação Gênesis, investigação em parceria com a Polícia Civil e o Ministério Público de Pernambuco contra desvios de R$ 3,5 milhões da verba da merenda escolar de Quipapá, pequeno município de 25 mil habitantes a 180 quilômetros do Recife.

Com autorização judicial, a Operação Gênesis cumpre 15 mandados de busca e apreensão nos municípios de Quipapá, Caruaru, Garanhuns, Terezinha, Correntes e também na capital pernambucana para “desarticular uma organização criminosa responsável por fraudes em processos licitatórios em diversos municípios”.

De acordo com as investigações, um grupo de empresas atua em conluio, mas se apresentam como concorrentes nas licitações do setor.

A organização criminosa, segundo a Controladoria, mirava contratos para a oferta de alimentação escolar aos estudantes matriculados em todas as etapas e modalidades da educação básica da rede pública e de entidades qualificadas como filantrópicas ou por elas mantidas. Apenas na cidade de Quipapá, as empresas receberam R$ 3,5 milhões em recursos federais.

A Promotoria de Pernambuco aponta combinação de preços entre as empresas que forjavam a concorrência. Segundo o Ministério Público, quando não havia composição entre as empresas, os produtos fornecidos para as escolas era de má qualidade.

A Gênesis mobiliza 90 integrantes da Controladoria, da Promotoria e da Polícia. Os investigados devem responder pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e associação criminosa.