Corregedor do Senado já está com imagens de votação suspeita de fraude por voto a mais em urna

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2019 20h52
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoDuas votações foram realizadas no plenário após cédula a mais ter aparecido em urna

O corregedor do Senado Federal, Roberto Rocha (PSDB-MA), disse que já estão com imagens de câmeras de segurança do plenário que registraram a votação para escolha do presidente da Casa, realizada no último sábado (2). No primeiro pleito, um voto a mais foi depositado na urna – o total de parlamentares é 81, mas havia 82 cédulas.

O senador adiantou que não há interrupção nas imagens, ou seja, não houve adulteração. Havia uma especulação de que os vídeos que registraram a sessão tinham sido apagados. Acredita-se que eles possam trazer pistas de como uma cédula a mais foi parar na urna. A primeira votação foi anulada e a segunda elegeu Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“Estou orientando o pessoal do meu gabinete para começar a examinar as imagens junto da Polícia Legislativa. A polícia tem um equipamento que ajuda a examinar, mas são horas e horas de gravação. Se fosse só de uma câmera já seria muito trabalho, mas são várias câmeras da polícia e várias câmeras da TV Senado”, afirmou.

“Isso dá um trabalhão porque a gente vai examinar o momento do voto de cada um dos 81 senadores”, de acordo com o parlamentar. Rocha coordena as apurações do caso. O requerimento de investigação foi protocolado pelo senador Major Olímpio (PSL-SP), correligionário do presidente da República, Jair Bolsonaro.

*Com informações do Estadão Conteúdo