Covas anuncia hospitais de campanha para atendimento a vítimas do coronavírus

O estádio do Pacaembu, na zona oeste, e o Anhembi, na zona norte, serão adaptados para implementação dos hospitais. De acordo com o prefeito, o Itaquerão também está disponível

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2020 13h16 - Atualizado em 20/03/2020 13h28
Governo do Estado de São PauloBruno Covas, prefeito de São Paulo, durante coletiva de imprensa

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou na manhã desta sexta-feira (20) que vai implementar hospitais de campanha em dois locais da cidade: no estádio do Pacaembu, na zona oeste, e no Anhembi, na zona norte.

De acordo com Covas, que já fez entregas de leitos de UTI no hospital Parelheiros, na zona sul, para combate ao avanço do novo coronavírus, os hospitais de campanha vão contar com parceria do hospital Albert Einstein.

Serão leitos de baixa complexidade, e os locais serão refrigerados. O Pacaembu será coberto e terá 200 leitos. No Anhembi, serão 1.800 leitos.

A prefeitura estima que as estruturas estarão prontas para atendimento em pouco mais de duas ou três semanas. “A estrutura física dos leitos fica pronta em 10 dias. Depois, vem a estrutura médica hospitalar. Mas assim que ficarem prontos esses hospitais de campanha, começamos a atender”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. Mas, por enquanto, a prefeitura ainda não sabe precisar quantos médicos vão trabalhar nesses hospitais de campanha.

Covas também afirmou que conversou com o Corinthians e que o clube colocou o Itaquerão, na zona leste, à disposição. Além disso, a Prefeitura anunciou que a cidade terá 490 novos leitos de UTI. Atualmente, o município conta com 507 leitos.

*Com informações do Estadão Conteúdo