Covas termina segunda sessão de quimioterapia e deve ter alta nesta quinta

Prefeito está internado desde o dia 28 para tratar um câncer metastático que atinge seu sistema digestivo

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2019 17h53
Reprodução/InstagramO prefeito, de 39 anos, deve passar daqui a duas semanas por uma terceira rodada de quimioterapia

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), terminou na tarde desta quarta-feira (13) a segunda sessão de quimioterapia que está fazendo para combater um câncer metastático que atinge seu sistema digestivo.

Ele deve passar por nova avaliação médica ainda nesta tarde e, se tudo seguir como os médicos preveem, sua alta deve ser anunciada nesta quinta-feira (14). A equipe médica, chefiada pelo infectologista David Uip, deve dar uma entrevista coletiva às 13 horas no Hospital Sírio-Libanês, onde o prefeito está internado desde o dia 23 de outubro.

Covas segue despachando de seu quarto na enfermaria, e hoje enviou um vídeo para jornalistas com um balanço de ações adotadas para a manutenção de viadutos, um programa que teve início em 15 de novembro do ano passado, quando o viaduto da Marginal do Pinheiros desabou, interditando parte da via até abril deste ano. O prefeito manteve as agendas com os secretários e sua equipe continuou as articulações políticas para a sua reeleição.

Covas foi internado para tratar de uma erisipela, infecção de pele que atingia sua perna direita. Entretanto, os médicos descobriram uma trombose, o que o levou à internação. O trombo (coágulo) subiu para o pulmão, se transformando em uma tromboembolia pulmonar. Diante dessa evolução, os médicos passaram a investigar mais e descobriram um câncer na cárdia, ligação entre o esôfago e o estômago, que já havia sofrido metástase e se espalhado pelos linfonodos e pelo fígado. Após a primeira sessão de quimioterapia, um novo coágulo foi descoberto, desta vez no átrio direito, uma parte do coração.

O prefeito, de 39 anos, deve passar daqui a duas semanas por uma terceira rodada de quimioterapia. Depois disso, seu quadro será novamente avaliado. Em casos como o dele, em geral, os pacientes têm de se submeter a cirurgia após a quimioterapia.

Durante todo o processo, Covas foi descrito por seus auxiliares mais próximos como “forte”. Ele tem feito postagens diárias em sua conta particular do Instagram com agradecimentos às mensagens de apoio recebidas e falando de programas de governo.

* Com informações do Estadão Conteúdo