Cunha “inventou” rito de impeachment suspenso pelo STF, diz deputado que fez pedido

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2015 13h52
Deputado Wadih Damous (PT)

Um dos deputados que pediu um mandado de segurança no STF, aceito nesta terça (13), para suspender modelo de tramitação do impeachment, Wadih Damous (PT) disse que “todo o rito do deputado Eduardo Cunha caiu por terra”.

Damous entende que Cunha “inventou” um trâmite processual para o impeachment que não age de acordo com a lei. “A decisão não suspende que um eventual pedido de impeachment seja apreciado”, considera também o parlamentar, em entrevista exclusiva à Jovem Pan, desde que ele seja “de acordo com a constituição, com as leis do País”.

Para Damous, a regra anterior do presidente da Câmara cerceava o direito de alguém apresentar recursos. O deputado petista avalia ainda que não houve interferência ilegítima do Supremo na Câmara, uma vez que os trâmites de Cunha “praticavam inconstitucionalidade”, por isso, fugiriam do âmbito do Legislativo.

Ouça no áudio acima mais detalhes.