Datafolha no Rio: Eduardo Paes abre vantagem com 71% dos votos; Crivella tem 21%

Candidato do DEM tem a preferência do eleitorado em todas as faixas de renda, escolaridade, idade e sexo; atual prefeito lidera entre os evangélicos

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2020 18h16 - Atualizado em 19/11/2020 18h57
Estadão ConteúdoMarcelo Crivella (Republicanos) e Eduardo Paes (DEM)

A primeira pesquisa Datafolha do segundo turno da eleição à Prefeitura do Rio de Janeiro mostra uma grande vantagem de Eduardo Paes (DEM), com 71% das intenções de votos válidos contra 29% do atual mandatário, Marcelo Crivella (Republicanos). Considerando os votos totais, incluindo brancos e nulos, Paes tem 54%, e Crivella, 21%. Vinte e dois por cento dos entrevistados disseram que vão votar em branco ou nulo, enquanto 3% não souberam responder. O Datafolha entrevistou 1.064 eleitores nos dias 18 e 19 de novembro. A pesquisa, feita em parceria com a TV Globo, tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com o levantamento, Paes herdou a maioria dos votos de Martha Rocha (PDT) e Benedita Da Silva (PT), 64% e 68%, respectivamente, frente a 10% e 8% de Crivella. A pesquisa mostra, ainda, que candidato do DEM tem a preferência do eleitorado em todas as faixas de renda, escolaridade, idade e sexo. Seu melhor resultado se dá entre os entrevistados que declararam renda familiar acima de dez salários mínimos, grupo em que alcança 70% da preferência. Crivella tem vantagem apenas entre os eleitores evangélicos, na qual conta com a preferência de 46% dos entrevistados, contra 29% de Paes — outros 23% pretendem anular, e 2% estão indecisos.

No primeiro turno, com 100% das urnas apuradas, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Paes obteve 37,0% dos votos válidos contra 21,9% do atual prefeito. Para a contagem dos votos válidos, são excluídos os brancos e nulos. A campanha no Rio de Janeiro foi marcada pelo embarque do presidente Jair Bolsonaro à candidatura de Marcelo Crivella na reta final, a fim de evitar que o prefeito ficasse de fora do segundo turno. Bolsonaro prometeu ao deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), um de seus aliados mais fieis no Congresso Nacional, “entrar de cabeça” na campanha do candidato do Republicanos. O segundo turno da eleição municipal será disputado no dia 29 de novembro.