De curto-circuito a atropelamento: policiais relatam fatos ‘bizarros’ em depoimento de João de Deus

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2018 18h30
Ed Ferreira - Estadão Conteúdo"Não foi nada que interferisse no trabalho, mas teve sim (problemas)", disse o delegado

Alguns fatos curiosos aconteceram durante o interrogatório de João de Deus neste domingo (16) na Delegacia Estadual de Investigação Criminal (DEIC) de Goiás. Enquanto o médium prestava esclarecimentos no local, um computador registrou uma falha incomum, um frigobar explodiu após curto-circuito e um escrivão foi atropelado.

“Não foi nada que interferisse no trabalho, mas teve sim (problemas). Ele (João de Deus) se manteve em silêncio. Mas teve um curto-circuito na sala do interrogatório e o computador teve uma falha que começou a imprimir uma letra sem parar”, explicou o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes. “E um escrivão que, ao se deslocar para o trabalho, quebrou o braço”, acrescentou.

A delegada Karla Fernandes, coordenadora da força-tarefa que investiga o médium, disse acreditar que o religioso tenha, de fato, “poder mediúnico”, mas avaliou que ele “se desviou” ao longo de sua trajetória em Abadiânia (GO), fazendo referência aos possíveis crimes de abuso sexual cometidos por ele.

João está detido no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia. Durante a tarde desta segunda-feira (17), a defesa entrou com pedido de habeas corpus.

*Com informações do Estadão Conteúdo