De saída, Eunício tenta roubar a cena de posse, enaltece Temer e nega ‘herança maldita’

  • Por Jovem Pan
  • 01/01/2019 16h06 - Atualizado em 01/01/2019 18h25
Agência SenadoO presidente do Congresso Nacional e do Senado Federal, Eunício Oliveira (MDB-CE), aproveitou o discurso que faria durante a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para enaltecer o seu mandato e o do agora ex-presidente Michel Temer.

O presidente do Congresso Nacional e do Senado Federal, Eunício Oliveira (MDB-CE), aproveitou o discurso que faria durante a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para enaltecer o seu mandato e o do agora ex-presidente Michel Temer. Segundo Eunício, o governo de Bolsonaro “enfrentará um pouco menos de dificuldades graças a importantes matérias aqui aprovadas”.

“Peço-lhe licença, mas não posso deixar de registrar a perseverança política do presidente Michel Temer“, disse Eunício a Bolsonaro. “Foi em cooperação com a Câmara dos Deputados e com o Senado Federal que aprovamos a PEC do Teto de Gastos, para o equilíbrio das contas públicas do Brasil”, afirmou o senador, que não conseguiu se reeleger no pleito eleitoral deste ano.

“Não houve pauta bomba nem se deixou qualquer herança maldita”, frizou Eunício, ignorando os projetos que passaram no Congresso Nacional no final de 2018 e que acarretarão em custos de R$ 259 bilhões para os próximos quatro anos do governo Bolsonaro. Um dos projetos aprovados, o que estende benefícios fiscais para o Norte e o Nordeste, é de autoria do próprio senador.

Eunício Oliveira também afirmou que deixa o mandato com “eterna gratidão ao povo do Ceará e a todos os deputados, deputadas, senadores e senadoras” que o acompanharam no que classificou como “tão honrosa e difícil missão”.