Defesa de Battisti pede revogação da ordem de prisão no Supremo

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2018 18h17 - Atualizado em 14/12/2018 18h18
José Cruz/Agência BrasilBattisti está no Brasil há cerca de 14 anos

A defesa de Cesare Battisti pediu nesta sexta-feira (14) que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux revogue a ordem de prisão contra ele, que foi condenado a prisão perpétua por homicídios cometidos na década de 1970 na Itália. Com a medida judicial, o presidente Michel Temerassinou o decreto de extradição do italiano.

O objetivo do advogado Igor Tamasauskas no recurso movido antes do posicionamento de Temer era impedir a transferência do ex-ativista para seu país de origem. Ele chegou ao Brasil em 2004, depois de viver como fugitivo na França e no México. A primeira tentativa de extradição foi negada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Defesa

Mais cedo, o advogado já havia anunciado que recorreria da decisão de Fux. “Recorreremos para resguardar a segurança jurídica. Certa ou errada, a decisão de 2010 que autorizou a permanência de Battisti se consolidou pelo tempo”, afirmou. Com 63 anos, o italiano morava em São Paulo e, agora, é considerado foragido da justiça.

Procurado

A Polícia Federal ainda está procurando o ex-membro da Proletariados Armados pelo Comunismo. Uma investigação já foi aberta para localizar Battisti, que está em “local incerto e não sabido”. O próprio defensor do italiano afirmou que não teria conseguido contato com o cliente, com quem só conversava “quando havia necessidade”.

*Com informações do Estadão Conteúdo