Defesa de João de Deus pede liberdade ao Supremo

  • Por Jovem Pan
  • 20/12/2018 15h21 - Atualizado em 20/12/2018 15h31
Marcelo Camargo/Agência BrasilHabeas corpus é o terceiro impetrado por advogados do médium

Advogados de João de Deus entraram com um pedido de liberdade para o médium no Supremo Tribunal Federal (STF). O habeas corpus foi sorteado para relatoria do ministro Gilmar Mendes, mas com o recesso judiciário, iniciado às 15 horas de quarta-feira (19), o processo foi encaminhado ao gabinete do presidente da Corte, Dias Toffoli.

O líder espiritual está preso preventivamente desde o último domingo (16), quando se entregou à polícia em Abadiânia (GO). Ele é acusado de ter cometido abusos sexuais por mais de 500 mulheres de sete países. Além disso, ele movimentou R$ 35 milhões após as primeiras denúncias e a polícia encontrou dinheiro em um imóvel dele.

O pedido de liberdade que será analisado por Toffoli, responsável pelo plantão do Supremo, é o terceiro feito pela defesa. Na quarta, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro negou a solicitação do advogado Alberto Toron. Na terça (18), o Tribunal de Justiça de Goiás já havia indeferido um habeas corpus.

Dinheiro encontrado

Na terça-feira (18), a Polícia Civil de Goiás apreendeu uma mala com dinheiro em espécie e armas na casa do médium João de Deus. O local era um dos alvos de mandados de busca e apreensão que foram cumpridos pelos investigadores. O local onde ele fazia atendimento espirituais, em Abadiânia (GO), também foi verificado.

*Com informações da Agência Brasil