Defesa de Joesley e Saud insinua falta de lealdade de Janot

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2017 16h04 - Atualizado em 10/09/2017 16h05
Advogado de Joesley e Saud, Kakay questiona a credibilidade do instituto da delação premiada

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, será responsável pela defesa do empresário Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud no STF. Ambos tiveram a prisão decretada pelo ministro do STF, Edson Fachin por mentirem na delação envolvendo o caso JBS e se entregaram à Polícia Federal neste domingo (10). De acordo com Kakay, os delatores cumpriram tudo o que lhes era imposto, porém o procurador-geral da República, Rodrigo Janot foi desleal.

Em nota enviada à imprensa, a defesa questiona a credibilidade do instituto da delação premiada e pede revisão das medidas, uma vez que seus clientes sempre se colocaram à disposição da Justiça.

Confira o posicionamento do advogado de Joesley Batista e Ricardo Saud:

Assumi a defesa do Joesley e do Ricardo perante o STF, juntamente com os demais advogados que já atuavam na causa, para tratar deste episódio da prisão e para atuar junto ao Supremo Tribunal. Entendo que os delatores ao assinarem a delação cumpriram rigorosamente tudo o que lhes era imposto. Não pode o Dr. Janot agir com falta de lealdade e insinuar que o acordo de delação foi descumprido.

Os clientes prestaram declarações e se colocaram sempre à disposição da Justiça. Este é mais um elemento forte que levará a descrença e a falta de credibilidade do instituto da delação. Sempre ressalto a importância deste instituto, mas é necessário que seja revisto o seu uso.

A proposta de quebra unilateral, sem motivo, por parte do Estado, no caso representado pelo Procurador Geral, gera uma insegurança geral para todos os delatores. Meus clientes agiram com lealdade e continuam à disposição do Poder Judiciário ressaltando a confiança no Supremo Tribunal”.