Defesa de Sérgio Cabral recorre a Temer para conseguir transferência

  • Por Jovem Pan
  • 29/07/2018 12h40
FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo advogados, Temer teria poder para reverter decisão por ser "chefe" do general Braga Netto

Recurso hierárquico administrativo. Esta foi a forma encontrada pela defesa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral para tentar tirá-lo de Bangu 8 e transferi-lo para uma sala do Estado-Maior da PM. O pedido do advogado Rodrigo Roca foi feito diretamente ao presidente Michel Temer, como informa o blog de Lauro Jardim, para que ele mude decisão do interventor, general Braga Netto, que negou a primeira solicitação.

A solicitação foi baseada em três argumentos: igualdade de direitos, logística e segurança. Segundo os advogados, Cabral teria direito de usar a sala de Estado-Maior, assim como já foi feito com o ex-presidente Lula e o ex-governador de MG Eduardo Azeredo, para que fossem reduzidas as movimentações quando é convocado para audiências e para ter maior integridade física.

O recurso, datado da última sexta-feira (27), surge dias após episódio insólito de Cabral em Bangu 8. Na última terça-feira (24), o ex-governador passou algumas horas em uma cela solitária por suporto desacato ao promotor de Justiça André Guilherme Tavares de Freitas.

Segundo o promotor, Cabral teria se recusado a permanecer em “posição de confere”, como é padrão obrigatório para todos os presos durante as inspeções no presídio, além de ter gritado ao ser chamado de “interno”.

Horas depois do início do “castigo”, o juiz Rafael Estrela Nóbrega, da Vara de Execuções Penais do Rio de Janeiro, decidiu que Cabral poderia voltar à cela comum porque Tavares de Freitas não teria poder para determinar esse tipo de isolamento.