Delatores da Lava Jato citam repasse de propina a tucanos

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2015 20h29
BRASÍLIA, DF, 25.08.2015: CPI-PETROBRAS - A CPI da Petrobras realiza acareação entre os delatores da Operação Lava Jato, na Câmara dos Deputados, com o doleiro Alberto Youssef e o ex diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. O presidente da CPI é o deputado Hugo Motta e o relator é o deputado Luiz Sergio. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)Acareação Youssef e PAulo Roberto Costa

Durante a sessão da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras realizada nesta terça-feira (25) o doleiro Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa confirmaram que o senador Aécio Neves (PSBD-MG) e o ex-presidente nacional do PSBD Sérgio Guerra receberam propina, segundo informações do portal UOL.

De acordo com os delatores da Operação Lava Jato, Sérgio Guerra teria recebido R$ 10 milhões, vindos da empreiteira Camargo Correa, para “abafar” uma CPI que investigaria irregularidades na Petrobras em 2009. “De minha parte, posso dizer que eles receberam”, afirmou Costa.

Em relação a Aécio Neves, o deputado do PT da Bahia, Jorge Sola, questionou se o senador teria recebido dinheiro de corrupção de Furnas. “Eu confirmo por conta do que eu escutava do deputado José Janene que era meu compadre e eu era operador”, disse Youssef.

Aécio negou participação em qualquer esquema de corrupção de Furnas em março deste ano. Em nota, o político disse que a lista de Furnas “é uma das mais conhecidas fraudes políticas do País”.

O delator Alberto Youssef ainda citou que Dilma Rousseff (PT) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sabiam de esquemas de desvios na Petrobras, mas ambos negam participação.