‘Desrespeito’, diz Bolsonaro sobre militar que levava cocaína em avião da FAB

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2019 17h57
Marcos Corrêa / Presidência da RepúblicaPrisão do sargento ocorreu na escala da Espanha, durante o percurso para o Japão, onde o presidente participa da cúpula do G-20

Em viagem ao Japão para participar da cúpula do G-20, Jair Bolsonaro usou novamente o Twitter para comentar o caso do sargento da Aeronáutica preso transportando 39 quilos de cocaína em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). O presidente chamou a ocorrência de “desrespeito” e disse que pediu punição “severa” ao militar.

“Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável”, escreveu. “Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!”.

O presidente já havia utilizado a rede social nesta terça (25) para comentar o caso assim que a notícia começou a circular. Segundo ele, os mais de 300 mil homens que integram as Forças Armadas são formados nos “mais íntegros princípios da ética e da moralidade”.

A prisão do sargento ocorreu na escala da Espanha, durante o percurso para o Japão. O militar embarcou em Brasília, no avião reserva da Presidência, que levava três tripulações de militares para a missão presidencial. Ele não trabalha no Palácio do Planalto, mas na FAB, e no avião exerce a função de comissário de bordo.

O episódio criou desconforto à Presidência e levou o governo brasileiro a mudar a escala de Bolsonaro para Lisboa.

Mais cedo, o vice-presidente Hamilton Mourão chamou o militar de ‘mula qualificada’ e que ele estaria no voo de volta que Bolsonaro fará do Japão para o Brasil.