Detran do Rio interrompe emissão de documentos veiculares após prisão de presidente

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2018 20h13
DivulgaçãoEmissão de documentos deve ser totalmente normalizada na segunda

O Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro interrompeu a emissão de documentos veiculares na manhã desta sexta-feira (9). O problema foi causado pela prisão por corrupção – na Operação Furna da Onça – do presidente do órgão, Leonardo Jacob, que assinava digitalmente o material.

A emissão de carteiras de habilitação e identificação também foi prejudicada, mas o Detran afirma que conseguiu normalizar a situação. Os documentos veiculares só voltarão a ser emitidos na próxima segunda (12), data em que os prejudicados poderão voltar ao departamento.

O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) nomeou por decreto a diretora administrativa Fernanda Pereira Curdi para responder interinamente pelo expediente do Detran. “Com a medida, a emissão de documentos que dependem de assinatura eletrônica pode ser normalizada”, afirmou ele.

Loteamento

O Departamento de Trânsito foi loteado por deputados estaduais que participavam de esquema de propinas durante a gestão de Sérgio Cabral (MDB), segundo a Procuradoria da República do Rio. Furna da Onça foi um desdobramento da Operação Lava Jato.

Investigações apontam que o deputado Paulo Melo (MDB), chamado de “dono do Detran” por uma delegada da Polícia Federal, chegou a fazer 40 nomeações para aliados no órgão. Luiz Martins (PDT) aparece com 137 indicados e Chiquinho da Mangueira (PSC), com 74.

*Com informações do Estadão Conteúdo