Dilma e Fernando Henrique não têm cadeiras reservadas para posse de Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 01/01/2019 13h18 - Atualizado em 01/01/2019 13h19
Montagem sobre fotos/Estadão ConteúdoA petista Dilma Rousseff e o tucano Fernando Henrique Cardoso foram presidentes do Brasil

Há, no Salão Nobre do Palácio do Planalto, onde o presidente eleito, Jair Bolsonaro, dará posse aos 22 ministros e receberá convidados, assentos reservados na primeira fileira para dois ex-presidentes: José Sarney e Fernando Collor de Mello, hoje senador pelo PTC.

Não constam, no entanto, lugares destinados a Dilma Rousseff (PT), cassada após processo de impeachment, em 2016, e nem a Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que comandou o País de 1995 a 2002.

Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, todos os ex-presidentes foram convidados para a posse de Bolsonaro, com exceção de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado da Lava Jato que está preso desde abril do ano passado.

Os lugares marcados para os ex-presidentes têm visão privilegiada, praticamente em frente à rampa que Bolsonaro subirá para receber a faixa presidencial das mãos do presidente Michel Temer.

Presidentes de partidos também têm lugar reservado no Salão Nobre, mas na parte de trás, perto dos elevadores.

*Com informações do Estadão Conteúdo