Dilma lamenta a morte de Marco Aurélio Garcia: “Meu querido amigo”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 20/07/2017 18h28
BRA29. BRASILIA (BRASIL), 29/08/2016- La presidenta suspendida de Brasil, Dilma Rousseff, presenta hoy, lunes 29 de agosto de 2016, sus alegatos finales en el proceso que enfrenta en el Senado y que concluirá esta misma semana con una decisión sobre su eventual destitución, en Brasilia (Brasil). Rousseff se presentó en el Senado arropada por algunos dirigentes de izquierdas, encabezados por su antecesor y padrino político Luiz Inácio Lula da Silva, y fue aclamada por unos 200 simpatizantes que se congregaron frente al Parlamento, bajo una estrecha vigilancia policial. La exposición de Rousseff, será uno de los puntos culminantes del juicio político en que, entre martes y miércoles, se decidirá si finalmente es destituida. EFE/Cadu GomesEx-presidente, Dilma Rousseff afirma que a perda de Marco Aurélio Garcia é "dolorosa para quem luta pela democracia"

A ex-presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais na gestão petista e ex-presidente do PT, Marco Aurélio Garcia, nesta quinta-feira, 20. Dilma, que disse ter estado com ele há três semanas, chamou-o de “amigo querido”.

“Um dia terrível para quem luta por um mundo melhor, com justiça social. Um dia muito, muito triste”, disse Dilma, por meio de nota. A petista afirmou ser um “dia de dor para todos nós, que compartilhamos com ele seus muitos sonhos, histórias e lutas”.

Marco Aurélio Garcia foi um dos principais formuladores da política externa durante a gestão Dilma Rousseff, ele foi vítima de um ataque cardíaco fulminante. Garcia era professor aposentado do Departamento de História das Universidade de Campinas (UNICAMP).

Confira abaixo a integra da nota da ex-presidente:

Dilma Rousseff: “Meu amigo querido, Marco Aurélio Garcia”

“A morte do professor Marco Aurélio Garcia, meu amigo querido, é extremamente dolorosa. Desfrutei pela última vez de sua companhia há três semana. Conversamos sobre a vida e os momentos terríveis que o país atravessa.

Hoje é um dia de dor para todos nós, que compartilhamos com ele seus muitos sonhos, histórias e lutas. Era um amigo querido, de humor fino e contagiante, sempre generoso e cheio de ideias, dono de uma mente arguta e brilhante.

Meus sentimentos ao filho Leon, ao neto adorado Benjamin, aos familiares e todos os seus amigos.

É muito duro saber que não terei mais sua companhia, nem o prazer de ouvir sua poderosa gargalhada.

Um dia terrível para quem luta por um mundo melhor, com justiça social. Um dia muito, muito triste.

Dilma Rousseff”