Dilma nega irregularidades em campanha eleitoral e diz que não respeita delator

  • Por Jovem Pan com Reuters
  • 29/06/2015 14h34
Brazil's President Dilma Rousseff meets with business leaders during a visit to the United States in New York, June 29, 2015. REUTERS/Lucas Jackson REUTERS/Lucas Jackson Presidente Dilma se encontra com líderes empresariais durante visita a Nova Iorque

A presidente Dilma Rousseff negou nesta segunda-feira (29) qualquer irregularidade em sua campanha eleitoral e disse não respeitar delatores, depois que a imprensa divulgou que o dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, teria afirmado em sua delação premiada, no âmbito da operação Lava Jato, que deu dinheiro à campanha da petista.

A declaração foi dada em visita da presidente a Nova Iorque, nos Estados Unidos. À noite, Dilma deve jantar com o presidente americano Barack Obama.

A presidente disse que todos os recursos arrecadados por sua campanha foram legais e registrados e afirmou não aceitar que insinuem qualquer irregularidade contra ela ou sua campanha eleitoral.

O ex-presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, entregou à Polícia Federal lista em que mostra 18 nomes que teriam recebido dinheiro fruto de propina, em forma de doações legais (declaradas à Justiça), segundo reportagem da revista Veja. À campanha de Dilma Rousseff em 2014 teriam sido repassados R$ 7,5 milhões.

Os ministros Edinho Silva (Comunicação) e Aloizio Mercadante (Casa Civil), também citados na lista, igualmente negaram irregularidades nas doações de suas campanhas. Após reunião na última sexta (26) à noite, a viagem de Mercadante junto à delegação brasileira foi cancelada.

(Informações iniciais de Daniel Bases)