RJ: Disque denúncia tem cerca de 221 chamadas diárias sobre a covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 10h45
EFE/ Antonio LacerdaPara evitar aglomerações, a prefeitura proibiu na quinta-feira (23) o funcionamento de 27 feiras livres

O Disque Denúncia do Rio de Janeiro registrou, em média, 221 denúncias por dia relacionadas ao coronavírus, segundo levantamento do Centro de Pesquisas do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Cenpe/MPRJ). Em 2019, a média de denúncias recebidas foi de 264 por dia, envolvendo todos os assuntos.

O órgão analisou os registros feitos entre os dias 16 de março e 9 de abril. Durante o período, 96% do total de 6.648 denúncias recebidas tratavam de desrespeito às recomendações para distanciamento social, com 2.885 notificações de aglomerações, 1.856 de funcionamento irregular de estabelecimentos e 1.626 sobre questões trabalhistas.

Dos relatos de aglomerações, 60% apontam concentração de pessoas em empresas, comércios, bares e restaurantes. Na primeira semana analisada, havia mais denúncias de aglomerações em empresas, passando depois para o aumento de relatos em bares, restaurantes e comércios. Já as denúncias relacionadas a questões trabalhistas diminuíram a partir da primeira semana de isolamento.

Os bairros com mais denúncias são Centro, Campo Grande, Barra da Tijuca, Tijuca e Madureira. A coordenadora do Cenpe, Joana Monteiro, explica que a análise ajuda a orientar o trabalho do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

“O monitoramento dos dados do Disque Denúncia é essencial para o MPRJ entender que ações e medidas precisam ser reforçadas no combate à epidemia. Em particular, a análise permite acompanhar quais os principais problemas relatados, em que locais mais se desrespeita as medidas e como o cumprimento de medidas tem variado nas últimas semanas”.

Já no serviço Disk Aglomeração, da prefeitura do Rio, foram registradas 2.260 denúncias até o dia 15 de abril. Os bairros com mais chamados foram: Campo Grande, Realengo, Bangu, Centro, Santa Cruz, Tijuca, Copacabana, Taquara, Barra da Tijuca e Madureira.

Para evitar aglomerações, a prefeitura proibiu na quinta-feira (23) o funcionamento de 27 feiras livres, que foram suspensas por 10 dias. Ao todo, 162 feiras serão impedidas de funcionar em todos os bairros da cidade.

*Com informações da Agência Brasil